Como é o hipotireoidismo em cachorros?

cachorro obeso

Se o seu cão estiver extremamente cansado ultimamente ou estiver tendo problemas com a pele ou o cabelo, ele poderá ter hipotireoidismo. Felizmente, os problemas da tireóide em cães são fáceis de diagnosticar e gerenciar. Embora a causa exata da disfunção da tireóide em nossos companheiros caninos não seja clara, sabemos como o hipotireoidismo afeta os cães e como tratá-lo.

O que é a tireóide?

A tireóide, em cães e em humanos, é uma glândula em forma de borboleta localizada no pescoço, ao lado da traquéia. Como parte do sistema endócrino, a glândula tireóide produz os hormônios necessários para o funcionamento normal das células. A tireóide afeta o metabolismo do corpo.

Se um cão produz muito hormônio da tireóide, ele pode desenvolver sinais de hipertireoidismo, incluindo diarréia, aumento da freqüência cardíaca, ansiedade e hiperatividade. Se a glândula tireóide não secretar hormônio tireoidiano suficiente, você obtém exatamente o oposto – hipotireoidismo, o problema mais comum da tireóide em cães. VOcê precisa contar com um endocrinologista veterinário para cuidar da saúde do seu cachorro.

Fatores de risco para hipotireoidismo em cães

O hipotireoidismo é mais frequentemente diagnosticado em cães entre 4 e 10 anos de idade. Na maioria dos casos, um distúrbio autoimune que diminui ou inflama o tecido tireoidiano causa hipotireoidismo em cães. Não há causas genéticas conhecidas. No entanto, de acordo com o American Kennel Club, as raças médias e grandes correm um risco maior do que as raças miniatura. 

O cocker spaniel, schnauzer miniatura, basset, pinscher doberman, golden retriever, airedale terrier e setter irlandês também parecem mais propensos a desenvolver a doença. 

Embora raros, os cães também podem desenvolver hipotireoidismo devido ao câncer da glândula tireóide. Cães castrados e castrados parecem ter maior risco; no entanto, os muitos benefícios da castração e esterilização podem superar esse risco suspeito.

COnheça os sintomas do hipotireoidismo em cães

O hipotireoidismo em cães afeta todos os sistemas do corpo, incluindo o sistema gastrointestinal, o sistema nervoso e o sistema circulatório. Se um cão não foi esterilizado ou esterilizado, o hipotireoidismo também pode afetar o sistema reprodutivo.

Os sinais mais comuns de problemas de tireóide baixos em cães incluem:

  • Cansaço excessivo
  • Embotamento mental ou depressão
  • Ganho de peso
  • Infecções de pele
  • Intolerância ao frio
  • Alterações na pele e no pêlo, como queda de cabelo, queda excessiva, caspa excessiva, pêlo seco ou opaco e pele hiperpigmentada.
  • Ciclos de calor excessivamente longos em cadelas que não foram castradas
  • Fraqueza generalizada e outros problemas neuromusculares
  • Caminhada rígida ou respiração alta devido à paralisia da laringe (perda ou função normal da laringe)

Como diagnosticar

A boa notícia é que, diferentemente dos problemas da tireóide em humanos, os problemas da tireóide em cães geralmente são facilmente diagnosticados e gerenciados. Se você suspeitar que seu cão esteja sofrendo de um problema de tireóide, marque uma consulta com o veterinário do seu animal. Durante a visita, o veterinário fará algumas perguntas, realizará um exame e provavelmente solicitará alguns exames laboratoriais – provavelmente exames de sangue e urina.

O colesterol alto no sangue é um indicador comum de hipotireoidismo em cães. A maioria das clínicas também pode testar os níveis de hormônio tireoidiano em cães com um simples exame de sangue.

Todas essas informações juntas criarão uma imagem para o seu veterinário, para que ele possa determinar se seu cão tem ou não hipotireoidismo.

Tratamento para hipotireoidismo em cães

O tratamento é determinado pela clínica veterinária que você preferir. Se o seu cão é diagnosticado com hipotireoidismo, não se preocupe! Mesmo que você não consiga curar o hipotireoidismo em cães, geralmente é fácil e relativamente barato administrar com um suplemento oral de tireóide. O suplemento imita o efeito do hormônio da tireóide no corpo. Se for bem-sucedido, seu cão recuperará sua energia, perderá peso, terá uma atitude mais brilhante e deixará de perder o cabelo.

A principal coisa a lembrar ao tratar problemas de tireóide em cães é a importância do equilíbrio. Se o seu cão toma muito suplemento de tireóide, ele pode desenvolver sinais de uma tireoide hiperativa, que é o oposto do que você deseja. Se o veterinário prescreve um suplemento de tireóide no seu cão, é importante seguir todas as instruções de dosagem – não altere a dose sem falar com o veterinário.

Depois de iniciar seu cão com um suplemento de tireóide, o veterinário provavelmente solicitará que você volte em algumas semanas para fazer um exame de sangue de acompanhamento para garantir que os níveis de hormônio tireoidiano do seu cão sejam adequados. Uma vez que seus níveis hormonais estejam estabilizados, o veterinário provavelmente desejará verificá-los uma ou duas vezes por ano.

Nutrição para cães com hipotireoidismo

Fornecer nutrição adequada a um cão com hipotireoidismo é uma parte importante do apoio à saúde geral da tireóide. Cães com hipotireoidismo precisam ser apoiados por alimentos que contenham níveis equilibrados de aminoácidos, iodo, probióticos para a saúde intestinal, antioxidantes e a quantidade certa de calorias que contribuem para um peso saudável. Peça ao seu veterinário recomendações nutricionais para o seu cão.

Problemas de tireóide baixos em cães são comuns e podem ser facilmente gerenciados. Mesmo com um diagnóstico de hipotireoidismo, seu cão pode viver uma vida longa, saudável e feliz.

Deixe uma resposta