Carros elétricos no Brasil, tendência ou sonho?

carro elétrico

Não é novidade que os carros elétricos vieram para ficar, em alguns países como Alemanha e Japão já são produzidos e vendidos em frota.

Depois do Salão de São Paulo de 2018, os carros elétricos no Brasil deram um pulo. Se antes contávamos com apenas uma opção da categoria – que não deve ser confundida com a dos carros híbridos – atualmente são oito.

Será que reunimos as condições para um aumento abrupto deste segmento em nossa indústria? Com a abertura de mercado, é possível que tenhamos como tornar esses produtos mais acessíveis ao público médio? E a manutenção, carregamento… Como ficam?

Os problemas para se ter um carro elétrico no Brasil não ficam restritos somente ao preço deles.

Afinal, por mais eficientes que esses produtos sejam, eles precisam ser carregados, cuidados e revisados. Se com veículos à combustão já sofremos com a manutenção, imagina com esses modelos.

Leia este artigo até o final e visite nosso site para mais informações.

Como funciona a bateria do carro elétrico?

A bateria automotiva utilizada no carro elétrico é completamente diferente dos carros a combustão.

Ela pode ser comparada a bateria estacionária em relação a vida útil devido à capacidade de carregar e descarregar diversas vezes.

Manutenção dos carros elétricos

Visto que os componentes dos carros elétricos são todos eletrônicos, a manutenção desses carros é mais barata do que os veículos convencionais devido ao desgaste.

Abastecimento do carro a combustão

Como capacidade do tanque, vamos considerar 60 litros (média de capacidade dos 10 carros mais vendidos no Brasil). Os preços do etanol e da gasolina usados aqui vem de uma média, considerando o custo do combustível nas principais capitais do País no momento em que esta matéria está sendo publicada (dados oriundos deste site). Temos, portanto, as seguintes variáveis:

  • Capacidade do tanque: 60 litros
  • Preço do litro da gasolina: R$ 4,10
  • Preço do litro do etanol: R$ 2,85

Portanto, temos o custo para abastecer completamente esse veículo:

  • Gasolina: R$ 246
  • Etanol: R$ 171

Abastecimento do carro elétrico

No caso dos carros elétricos, o cálculo é facilitado. Isso porque a Nissan, fabricante do Novo Nissan LEAF, já fornece uma estimativa precisa para a carga completa desse veículo movido a eletricidade.

De acordo com a empresa, o motorista teria que pagar cerca de R$ 50 para recarregar completamente as baterias (do “zero” até o topo da autonomia).

Segundo os cálculos da Nissan, esse seria o custo real máximo por “abastecimento total” do carro elétrico mais vendido do mundo. No caso de a bateria não estar totalmente descarregada, estima-se que o custo para recarga seria de cerca de R$ 25, o que obviamente dependeria da carga restante no veículo.

Além dessa grande diferença no custo do abastecimento completo, os carros elétricos têm outras vantagens em relação aos veículos convencionais. Uma delas é o baixo custo na realização de manutenções.

Como os automóveis movidos a eletricidade têm uma mecânica mais simples (embora a tecnologia empregada seja avançadíssima), gasta-se muito menos com assistências, reparos e manutenções.

Deixe uma resposta